Início > audiência e tv > Matar por amor é válido?

Matar por amor é válido?

Para quem não sabe:
Foi divulgado no dia 16 uma reportagem da BBC na qual um jornalista da mesma emissora disse em rede Nacional ter matado seu parceiro por amor.
O dito cujo,Ray Gosling, 70, afirma ter tomado tal atitude por seu parceiro, cujo o nome nao foi divulgado, já que o mesmo sofria de HIV já em estagio avançado, sofrendo com dores insuportáveis.Glosling contou que ele e seu parceiro tinham um “pacto” de pôr fim a sua vida caso a dor da doença fosse insuportável.

Fica a questão: Seria Gosling um assassino frio ou apenas um homem atormentado e cumprindo a promessa feita a um grande amor?

Antes de mais nada , pense em você, que está lendo isso.Imagine uma pessoa que você ama: filho, marido, mãe, pai…etc. Agora forme uma imagem, dessa pessoa que você ama sofrendo na sua frente sem que você possa fazer nada para amenizar tal dor e sabendo que ele(a) vai morrer, e o mesmo tendo pedido nesse caso pela morte.Você o faria?

Acho que antes de julgar qualquer coisa temos que nós colocar no lugar.Ate mesmo assassinos frios tem algum motivo, por mais qu enão justifique o ato, é uma forma de sermos menos exigentes e de julgamento rápido para com os outros.

Não vejo Gosling como um assassino frio.Vejo-o como um homem que num momento de desespero optou em respeitar a opnião de quem amava.Ele terá que conviver eternamente com a idéia de que matou um ser humano, e isso já não é nada facil.

Veja assim: ele matou sim, cometeu um crime contra a natureza, mas o fez por motivos melhores do que um estrupador.Isso nao o torna mais merecedor de pena ou que as leis não sejam aplicadas a ele.Mas há uma tênue diferença ai.E antes que você pense que eu vá falar algo religioso: a diferença é que há concentimento.

A eutanásia é um grande crime ? em nossa sociedade, onde matar é crime, tanto em lei quanto nos principios religiosos, mas o que fazer quando a pessoa há de morrer de qualquer forma e está em grande sofrimento?

Para a igreja é fácil apontar o dedo e falar que é crime, mas se o Deus todo poderoso deles consentiu com a morte de seu único filho, o que mais pode ser dito?
Deus usou da eutanásia se formos ver por um lado mais limpo.

Claro que há suas diferenças, estamos falando de um lado por uma morte consedida e do outro lado por uma morte vista e nada impedida, mas há ai também uma linha tênue de semelhança.Pelo menos eu vejo essa linha tênue.

Não critico e nem aponto o dedo, somos todos iguais não?
Isso também é um equivoco que tenho visto muito.A lei diz : “Inocente até que se prove o contrário” e nós dizemos ” culpado até que se prove o contrário”.
Julgamos rápido de mais tudo que vemos.Como naquele caso da mãe que foi presa, espancada, hostilizada e humilhada com a suspeita de ter matado a filha por overdose de droga.Sendo que na verdade no fundo da mamadeira da criança só havia leite em pó grudado.

Ela perdeu a visão, a dignidade e não pôde nem ir ao enterro da filha.
E quem foi o vilão?

Nós.

Julgamos tão rápido e entedemos tão pouco.

Gosling disse uma ótima frase : “Quando você ama alguém, é difícil vê-lo sofrer. Minha impressão sobre a eutanásia é como gelatina – balança de um lado para o outro. Agora é o momento de compartilhar um segredo mantido sob sigilo por muito tempo.”

Somos uma bela gelatina, e escolhemos o sabor que nos convém.

Fonte : http://afluoxetina.wordpress.com/

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: